Numa nota enviada à imprensa de Petrolina, o candidato a prefeito Deomiro Santos (PV) justificou que a impugnação do seu nome na disputa majoritária deste ano “não tem fundamento jurídico plausível”. Ele voltou a criticar a coligação do atual prefeito e candidato à reeleição, Miguel Coelho (MDB), por tentar prejudicá-lo.

Confiram a íntegra da nota:

O candidato Deomiro Santos vem a público informar e tranquilizar os seus eleitores petrolinenses, que apesar do medo do candidato Miguel Coelho de disputar as eleições contra a nossa candidatura, vem esclarecer o seguinte: quanto à notícia de suposta impugnação ao registro da candidatura, que teria sido apresentada pela Coligação ‘Petrolina com força e união’, não há argumentos legais inteligentes aceitáveis para tal decisão.

Em verdade, a referida impugnação não possui fundamento jurídico plausível, na medida em que baseada numa decisão judicial cujos efeitos não atendem aos princípio do ato jurídico perfeito, pois se nega a enxergar as manobras políticas da destituição em pleno período de Convenção Partidária, o presidente Alison não é filiado ao PV, tendo que usar outra filiada para fazer o pedido de impugnação. Não podemos aceitar esse posicionamento prejudicial e informamos que apresentamos Recurso Eleitoral no TRE-PE para fazer a justiça enxergar o flagrante ‘estupro’ promovido contra o Estatuto do Partido e as leis, manobras essas que acreditamos serem corrigidas na instância superior.

Tal fato, inclusive, foi esclarecido pelo próprio MP, que viu uma “disputa interna dentro do PV”, fato este inexistente. A disputa é com o presidente do MDB e também candidato Miguel Coelho, que estranhamente conseguiu que, de forma mal educada, usando a força econômica a destituição da nossa Comissão Executiva Provisória, o juízo que proferiu a decisão judicial condenatória não conseguiu enxergar a manobra antidemocrática e ilegal praticada pelo candidato Miguel Coelho, preferindo proteger o mais rico e aquinhoado .

Como se vê, os direitos políticos do candidato Deomiro Santos continuam vigentes, em constante discussão, não havendo qualquer razão para o acolhimento da absurda pretensão apresentada pela coligação adversária.

Deomiro Santos/Candidato a prefeito de Petrolina

Fonte: Blog do Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here