Jair Bolsonaro. (Foto: Reprodução/TV Brasil)

Cinco projetos de Decreto Legislativo foram aprovados na sessão virtual desta terça-feira (4) pela Câmara de Vereadores de Petrolina. Entre eles estava o controverso título de Cidadão Petrolinense ao presidente da República Jair Messias Bolsonaro. Mesmo com toda a polêmica, a matéria foi aprovada com folga por 18 votos a favor e três contra.

Como já era esperado, os dois representantes do PT na Casa Plínio Amorim – Cristina Costa e Professor Gilmar Santos – se opuseram à proposta. Ambos teceram duras críticas ao perfil de Bolsonaro, sobretudo em relação aos nordestinos e às minorias, além da forma como vem se conduzindo diante da crise sanitária provocada pela pandemia do novo coronavírus no país.

Em contrapartida, vários governistas saíram em defesa de Bolsonaro. O líder da bancada, Aero Cruz (MDB), disse ser preciso reconhecer os investimentos do governo federal na região, detalhe também destacado por Osinaldo Souza (MDB). Já o autor da proposta, Elias Jardim (DEM), destacou o fato de Bolsonaro tocar grandes obras no país, mostrando “início, meio e fim”, ao contrário das gestões anteriores, além de afirmar que ele faz “uma gestão séria, que não rouba e nem deixa roubar”.

Até quem tem ressalvas às políticas públicas do presidente, acabou votando a favor da honraria. Foi o caso da vereadora Maria Elena (MDB). A Casa, agora, deverá definir a data de entrega do título a Bolsonaro.








Fonte: Blog do Carlos Britto

Deixe uma resposta