O corpo humano  é uma máquina que está sempre surpreendendo até mesmo os cientistas que dedicam suas vidas a estudá-lo. Todos nós já tivemos que tirar um cabelo de algum lugar estranho em que ele nasceu. Mas, com certeza, ninguém nunca pensou que tiraria cabelos da gengiva.

Bom, há pouco mais de 10 anos, uma mulher de 19 anos foi se encontrar com os médicos da Universidade da Campânia Luigi Vanvitelli, na Itália, com um caso bem interessante e estranho. O caso é raro e é conhecido na área médica como hirsutismo gengival.

“Em 2009, relatamos o caso de uma jovem que apresentava pelos no epitélio sulcular da papila palatina retroincisiva”, relataram os especialistas.

Ou seja, os especialistas encontraram uma dispersão de pelos parecidos com cílios saindo dos tecidos moles diretamente, atrás dos dentes frontais superiores da jovem.

Caso

Na literatura médica, apenas cinco outros casos parecidos foram revelados. E todos eles eram de homens datados da década de 1960. Por isso, é impossível saber quantas pessoas realmente sofreram com essa condição ao longo da história.

E  por ter poucos registros, os médicos tem uma dificuldade em descobrir o motivo que faz com que essa condição aconteça. No caso dessa mulher,os médicos foram rápidos em encontrar uma pista potencial.

Os testes hormonais e ultrassonografias levaram a um diagnóstico mostrando síndrome dos ovários policísticos (SOP). Essa é uma condição reprodutiva ligada a desequilíbrios hormonais. E o hirsutismo, ou excesso de cabelo, é uma  consequência comum dessa síndrome. No entanto, o crescimento se limita às partes do corpo que geminam folículos. Como por exemplo, o rosto, tronco e membros.

No caso dessa mulher, os cabelos eram ectópicos. O que quer dizer que eles estavam crescendo fora do lugar. Por conta disso, por mais que a SOP possa não ter sido a causa disso em específico, é quase certo de que ela exacerbou a situação.

Os médicos tiraram os cabelos da gengiva da jovem cirurgicamente. E depois de um curso de anticoncepcionais via oral, para ajudar no desequilíbrio hormonal, a mulher voltou a ter uma vida normal. Pelo menos, por um tempo.

Estudo

Depois de seis anos, a paciente voltou para o hospital. Ela tinha parado com a medicação hormonal e os pelos na gengiva voltaram. Mas dessa vez, a equipe médica não somente tirou os cabelos da gengiva da mulher. Eles também pegaram uma pequena seção de tecido, para examinarem no microscópio.

Um ano depois, a condição da mulher tinha piorado. Não se pode saber com certeza o que causou isso. Mas segundo o que os pesquisadores sugerem, eles apontam que as glândulas produtoras de óleo da nossa pele externa crescem dentro da boca. E isso leva a uma condição chamada de grânulos de Fordyce.

Não é sabido o motivo de alguns tipos de tecido crescerem fora do seu lugar e outros não. “Não há uma explicação clara para a presença anômala de um achado relativamente comum e a ausência do outro na mucosa oral”, escreveram os especialistas.

Os médicos não sabem se a paciente voltou a tomar a medicação ou se ainda está  lidando com o crescimento de pelos entre os dentes. E também não sabem se essa anormalidade dentária afeta a saúde da paciente de outras formas ou se é apenas desconfortável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here