Lançado em 2000, Counter-Strike (CS) 1.6 foi um verdadeiro sucesso no Brasil. Dito isso, além das partidas, o FPS criado pela Valve também possibilitava a criação de mapas pela própria comunidade. E claro, não demorou muito para termos um mapa que se passava em um cenário nacional. No entanto, esse mapa polêmico acabou causando a proibição de CS 1.6 no Brasil.

Em todo o mundo, esse recurso possibilitou a criação de mapas com referências regionais, culturais e outras um tanto quanto inusitadas. Dito isso, em 2001, surgia o mapa “cs_rio”, criado por Joca Prado e Roger Sodré. Desse modo, o mod tinha como cenário uma favela fictícia do Rio de Janeiro e apenas isso já foi mais que suficiente para gerar uma série de polêmicas.

Partidas de Counter-Strike que se passavam em uma favela

Em pouco tempo, o mapa se popularizou no Brasil e muitos jogadores já o tinha como favorito. Contudo, para além disso, o mapa também acabou chamando a atenção da justiça brasileira, que, ao ter ciência do que se tratava, proibiu a comercialização do game em território nacional. Isso aconteceu em outubro de 2007. De acordo com justiça, a proibição se deu porque o jogo incitava a violência e ainda reforçava a rivalidade da polícia com os bandidos.

Em defesa do jogo, a EA, empresa que distribuía o game, argumentou que o problema não estava no título em si, mas em um mod que foi feito pelos próprios consumidores brasileiros. De toda forma, a justiça não voltou atrás e a proibição se manteve até junho de 2009. Mas, isso não impediu o sucesso do mod e do jogo, uma vez que era possível obter ambos por meios alternativos. Assim, já que os dois não são mais ilegais em território nacional, decidimos dar uma investigada em alguns detalhes do mapa, que mostram que esse foi um trabalho cuidadoso.

O que havia de problemático no mapa?

Matérias selecionadas especialmente para você!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here