Os cartógrafos nunca tiveram uma tarefa fácil, ainda mais nos tempos antigos, onde eles tinham nada além da precariedade de dados para que seus mapas fossem feitos, além da influência também das concepções religiosas e políticas da época. Esses fatores, na maioria das vezes, forçavam os cartógrafos a refletir suas ideias em seus mapas.

E vendo os mapas antigos é possível ver muito mais do que dados que, em vários casos, podem ser completamente errados se pegarmos as perspectivas atuais. E um desses mapas que gerou muita controvérsia foi o mapa de Piri Reis.

Ao contrário do que se pensa, os mapas mais antigos não são da Grécia e Roma. Milênios antes já existiam pessoas que se dedicavam a desenhar mapas ou planos do mundo que os rodeava. Nem mesmo os estudiosos chegam a uma conclusão sobre qual é o mapa mais antigo do mundo, mas geralmente é considerada a pintural mural da antiga cidade de Çatalhöyük, que também é conhecida como Huyuk ou Çatal Hüyük, e que é datada do sétimo milênio antes de Cristo.

1 – Mapa do mundo babilônico do século VI a.C

Esse é considerado o mapa mais antigo que existe e representa o mundo em sua totalidade, segundo as crenças babilônicas na época. Ele é conhecido como Imago Mundi. Nessa representação do mundo, a Babilônia está no centro e não passa das fronteiras da Mesopotâmia. O mundo era um círculo representado pelo Rio Bitter, que era uma área pantanosa ao redor do Eufrates e depois do rio existiam sete ilhas. Tudo isso segundo as crenças da época.

2 – Mapa do trevo de Bünting

Esse mapa foi desenhado na Alemanha em 1581, por Heinrich Bunting. O autor desse mapa não queria representar o mundo como ele realmente era, mas sim mostrar que o nosso mundo era na verdade uma extensão da Santíssima Trindade. Para isso ele colocou Jerusalém como o centro que mantém o mundo unido.

3 – Tabula Rogeriana por Muhammad al-Idrisi

Muhammad al-Idrisi foi um viajante, geógrafo e cartógrafo que viveu no século XII. Ele trabalhou principalmente para a corte normanda do rei Roger II da Sicília, que tinha Palermo como sua capital. Para fazer seu mapa, ele usou sua experiência e vários relatórios dos mercadores árabes e uma documentação que o rei da Sicília possuía.

Em 1154, Muhammad al-Idrisi fez um grande mapa do mundo que foi chamado de Tabula Rogeriana e é orientado de cabeça para baixo, segundo o que usamos hoje. O sul do mapa está para cima e o norte para baixo. Na sua época, esse mapa era o mais completo e extenso e tinha terras que correspondiam à Europa e Ásia. Esse cartógrafo acreditava que a Terra era redonda e disse: “a Terra é redonda como uma esfera e as águas se aderem à ela através de um equilíbrio natural que não sofre variação”.

4 – O mapa do algodão anglo-saxão

Muitos dos mapas antigos, ao que acredita-se, são cópias de outros ainda mais antigos. E esse, especificamente, supõe-se que foi copiado de um mapa dos tempos romanos. Ele foi criado em Cantebury, entre 1025 e 1050, e é feito em algodão. As linhas vermelhas que aparecem nele são uma má interpretação do cartógrafo que pintou todos os rios da África achando que era o mar vermelho. E no mapa também tem o que se acredita ser a representação mais antiga das Ilhas Britânicas.

5 – Da Da Ming Hu Yi Tu

Esse mapa chinês foi feito no final do século XIV. Nele vemos o mundo como foi concebido na dinastia Ming. Na visão deles, a China dominou o mundo e ocupou a maior parte do planeta. No mapa, a Europa tem um tamanho mínimo à esquerda do globo. Esse mapa foi pintado em seda rígida.

Fonte

Deixe uma resposta