Os moradores das cidades de Sento Sé e Remanso, ambas no norte da Bahia, denunciaram a venda de senhas para o recadastramento biométrico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), nos dois municípios.

Em Sento Sé, cadeiras presas com correntes marcam o lugar na fila. Segundo a denúncia dos moradores da cidade, o dono da cadeira garante o lugar para depois vender a senha por R$ 20. A situação tem revoltado quem ainda não fez a biometria e não está conseguindo as fichas de atendimento.

Já em Remanso, os eleitores precisam dormir nas calçadas pra tentar conseguir uma senha, mas, mesmo assim, os moradores relatam que não conseguem ser atendidos. A maioria vai embora sem conseguir fazer a biometria, porque outras pessoas que entram na fila pegam as fichas de atendimento e vendem. O valor cobrado varia de R$ 25 a R$ 50.

A Polícia Civil em Remanso informou que esteve no local onde é feito recadastramento biométrico na cidade, após receber denúncia sobre a venda das fichas. A polícia disse que um representante da Justiça Eleitoral, no Fórum, negou que ocorra a vendas de senhas para o serviço.

Em sento Sé, o cartório eleitoral afirmou que tomou conhecimento da venda das senhas e informou que não atende àqueles que fizeram a compra das fichas. No entanto, o órgão não informou como identifica as senhas que foram comercializadas.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) explicou que os eleitores de Remanso e Sento Sé não precisam ter pressa pra fazer o recadastramento biométrico, porque nesses municípios o procedimento não é obrigatório.

Ainda conforme o TRE, o cidadão que quiser adiantar a biometria pode sim procurar o cartório eleitoral, mas quem não fizer até o dia 31 de janeiro, nessas duas cidades, não vai ter nenhum tipo de problema. Ainda não há uma previsão de quando a população de Remanso e Sento Sé vão começar a ter o recadastramento obrigatório. (G1-BA)



[EA]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here