Fila no SUS para cirurgia na próstata como a de Temer tem mais de 8 mil pedidos

O presidente Michel Temer foi diagnosticado em outubro com a hiperplasia prostática benigna (HPB),  que tem incidência de 90% entre homens com 85 anos, segundo a Associação Americana de Urologia.

Nas alas dos hospitais públicos brasileiros, o diagnóstico da hiperplasia  é comum e mais comum ainda é a dificuldade em obter o tratamento ideal em um prazo razoável.

Os dados de  16 Estados e 10 capitais revelam que, no Brasil, pelo menos  8.200 pedidos estão a espera de atendimento (7.465 nos Estados e 733 nas capitais) de realização do procedimento de ressecção endoscópica de próstata — tratamento cirúrgico tradicional para a hiperplasia e pela qual Temer passou em outubro.

O levantamento não considera o número de pacientes, mas as solicitações — ou seja, um mesmo paciente pode ter mais de um pedido de cirurgia nas redes municipal e estadual.

E mesmo com esta carência de atendimento e tratamento para os pacientes, o governo deve cortar da saude R$129 Milhões para custear campanhas eleitoral com fundo publico.


Post Views:
3

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here