Pronto! Sem material consistente, o criminoso americano em conluio com a Folha de S.Paulo partiu para a utilização de supostas mensagens para tentar destruir a reputação do procurador Deltan Dallagnol.

O plano está sendo intensificado neste domingo (14) com uma nova reportagem publicada pelo jornal.

O site o Antagonista explica com precisão o que chama de ‘O traque imaginário da Folha de S.Verdevaldo’:

“Deltan Dallagnol, em dezembro de 2018 (a data é importante), conversou com outro procurador da Lava Jato, Roberson Pozzobon, sobre a abertura de uma empresa familiar que cuidasse de suas palestras.

A tal empresa seria tocada pelas mulheres de ambos.

E o que aconteceu?

Segundo a própria Folha de S. Verdevaldo, a empresa não foi aberta. Isso mesmo: ela não existe.

Os repórteres usaram as mensagens privadas de Deltan Dallagnol, obtidas por meios criminosos (e que podem ter sido adulteradas ou forjadas), para tentar requentar a velha denúncia petista de que as palestras eram ilegais.

Para fazer isso, eles confundiram propositalmente as palestras que os procuradores deram nos últimos quatro anos – e que já foram até investigadas pelo CNMP -, com um diálogo de seis meses atrás, sobre um projeto que nem foi realizado.

O novo traque de Glenn Greenwald, mais uma vez, veio do futuro.”

A Organização Criminosa The Intercept necessita ser freada. Ela zomba diuturnamente da sociedade brasileira.

Deixe uma resposta