Um funcionário da Alaska Airlines roubou um avião de passageiros na sexta-feira no aeroporto de Seattle-Tacoma, no noroeste dos EUA, e caiu uma hora depois em uma área de mata após realizar uma série de acrobacias. A aeronave, que não tinha passageiros, caiu na Ilha Ketron, próxima à cidade de Seattle. As autoridades locais afirmaram que o incidente não tem nenhuma conexão com terrorismo e afirmaram que o autor é um “suicida” que estava sozinho.

O protagonista do incidente, ocorrido às 20h, hora local (meia-noite de Brasília), era “um mecânico de uma companhia aérea”, de 29 anos, que agiu sozinho, de acordo com o Departamento do Xerife do condado de Pierce. A empresa, entretanto, afirmou que era “um agente do serviço de terra”. “As acrobacias que fez no ar e a falta de noções de voo ocasionaram o acidente”, disse a polícia. O FBI de Seattle afirmou no Twitter que a informação apurada até o momento “não sugere uma ameaça terrorista”.

“O Controle de tráfego aéreo entrou em contato com essa pessoa durante o breve voo antes de cair na Ilha Ketron, uma hora após decolar do aeroporto”, disse Gary Beck, presidente e executivo chefe da empresa aérea Horizon Air, que afirmou que nenhuma estrutura em terra foi danificada.

Em vários comunicados, a companhia aérea deu numerosas amostras de solidariedade e carinho à família do funcionário envolvido no incidente. O avião era propriedade da Horizon Air, uma subsidiária da Alaska Airlines, de acordo com informações do aeroporto Seattle-Tacoma, poucos quilômetros ao sul da grande metrópole do Estado de Washington. É um turboélice Bombardier Q400, projetado para voos de curta distância e com capacidade para 76 passageiros, como informa a Alaska Air em seu site.

Dois aviões militares F-15 perseguiram o avião, um bimotor de hélices Bombardier Q400, após sua decolagem, mas não estiveram envolvidos no acidente, de acordo com a polícia local. Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o avião roubado dando piruetas no ar seguido por um dos F-15.

John Waldron, autor da gravação, contou à CNN que caminhava pela Ilha Ketron quando viu os dois jatos militares escoltando o avião roubado: “Comecei a filmar, porque me pareceu muito estranho”. Depois de pensar que era um voo de treinamento, a testemunha percebeu que os F-15 tentavam controlar a aeronave. “É incrível que tenham conseguido direcionar o avião”, afirmou Waldron, que disse que o avião chegou a ficar “a não mais de 30 metros da superfície da água”, antes de voltar a pegar altura.

De acordo com seu relato, o avião se dirigiu à Ilha Ketron, depois ele foi se proteger e parou de gravar. “Quando me voltei, vi um clarão, depois a fumaça e pensei: ‘Meu Deus, acho que simplesmente caiu”, disse Waldron.

O aeroporto de Seattle-Tacoma voltou à normalidade após o incidente. A empresa Alaska Airlines afirmou que tinha conhecimento de uma decolagem não autorizada de um avião Q400 operado pela companhia aérea subsidiária Horizon Air. Até o momento, a identidade do piloto é desconhecida.

E.P.

Deixe uma resposta