Após a repercussão em relação a resolução sobre transferência nos serviços de passageiros complementar e individual de Petrolina, o diretor-presidente da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (Ammpla), Geraldo Miranda rebateu as críticas e pontou a importância da resolução nº 10/2017 emitida na terça-feira (24).

“Todo taxista é um concessão pública em caráter precário, ou seja, ele recebe uma concessão de graça e ta fazendo disso um comércio. Há pessoas com várias permissões, famílias, são pessoas que, efetivamente, não precisam e nós queremos fazer uma redistribuição dessas permissões de forma que atenda quem realmente precisa e não, simplesmente, criar verdadeiros empresários da concessão pública na cidade.”, enfatizou Miranda.

O diretor ainda pontua que quem estiver em processo de transição, venda ou compra, que faça, mas que efetivamente esse tipo de comércio seja banido na cidade, pois ele é muito danoso para todos.

 






DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here