A partir do mandato de Romeu Zema que tem início no dia 1º de janeiro de 2019, o governador de Minas Gerais não terá mais residência oficial.

O Palácio das Mangabeiras, residência oficial do chefe do poder executivo de Minas Gerais, será transformado no “Museu das Mordomias”.

Zema quer que o povo conheça de perto o esquema de mordomia bancado pelo dinheiro público. Um luxo desnecessário e incoerente com a realidade atual do estado.

Em vídeo gravado nesta terça-feira (30), o governador eleito explica que Minas está falida, sem dinheiro para pagar os seus professores, militares e aposentados pontualmente, sendo inconcebível que o governador desfrute de tamanha mordomia, vivendo num palácio.

Veja o vídeo:

Deixe uma resposta