Governo bancou R$ 3,5 tri em subsídios entre 2003 e 2016 com rombos sucessivos e aumento da dívida pública.

O governo federal bancou R$ 3,5 trilhões em subsídios concedidos com políticas públicas entre 2003 e 2016. Relatório do Ministério da Fazenda sobre a evolução dos subsídios, divulgado nesta segunda-feira, mostrou um crescimento expressivo entre 2003 e 2009, durante quase todo o governo Lula, e entre 2011 e 2014, já no governo Dilma Rousseff. O crescimento dessas gastos foi um dos responsáveis pelo desequilíbrio das contas públicas, com rombos sucessivos e aumento da dívida pública.

Ao longo desses 14 anos, o crescimento dos gastos com subsídios foi associado a diversas diretrizes de política industrial e estímulo ao crescimento por meio de benefícios financeiros e creditícios, entre eles os empréstimos bilionários do Tesouro ao BNDES, a desoneração da folha de pagamentos das empresas e os programas Minha Casa Minha Vida, Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e de Sustentação do Investimento (PSI) que garantiu empréstimos com taxas muito abaixo do mercado para setores específicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here