Em nota enviada à imprensa pelo seu gabinete, a vereadora Cristina Costa deixou claro que o incidente desta manhã, durante o Grito dos Excluídos, não envolveu integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Petrolina, mas apenas o secretário de Segurança, José Silvestre, que teria jogado spray de pimenta em alguns integrantes.

A nota da vereadora é a seguinte:

Durante o Grito dos Excluídos neste dia 7 de setembro, participantes pararam em frente ao prédio da Prefeitura de Petrolina, em pacífica e democrática manifestação, como cabe nesta data em que se celebra a independência da nossa nação. No entanto, um sindicalista percebeu que o Secretário Municipal de Segurança, José Silvestre, e somente ele, jogava um spray, aparentemente de pimenta, no chão, incomodando as pessoas.

Robson, sindicalista do Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco)/Regional Petrolina, se dirigiu ao secretário para perguntar a razão daquela atitude, e foi recebido com spray no rosto. A vereadora Cristina Costa percebeu a agressão ao companheiro, e saiu em sua defesa.

Depois do lamentável episódio, em que em nenhum momento teve o envolvimento da Guarda Municipal, e sim de forma isolada do seu chefe, a vereadora Cristina Costa, o vereador Gilmar Santos e o deputado estadual Odacy Amorim, ambos do PT, se dirigiram ao gabinete do prefeito e foram recebidos por Miguel Coelho. Miguel ouviu o relato de Cristina e companheiros, e disse não concordar com a atitude do seu secretário Silvestre.

Em toda a história do Grito dos Excluídos em Petrolina, nunca se viu atitude tão truculenta e autoritária, como a praticada exclusivamente pelo secretário José Silvestre. A Vereadora Cristina Costa espera que o governo novo tempo troque o autoritarismo pelo diálogo, e a truculência pela serenidade.

Prefeitura

Também por meio de nota, a assessoria da Prefeitura de Petrolina voltou a reiterar que o secretário José Silvestre apenas se defendeu de agressões dos manifestantes. Confiram:

Sobre o episódio ocorrido no fim da manhã desta quinta-feira (7), no desfile em comemoração ao 7 de setembro, a Prefeitura de Petrolina esclarece que o secretário executivo de Segurança Pública, José Silvestre, apenas se defendeu das agressões de um grupo de manifestantes que participavam do Grito dos Excluídos. A prefeitura lamenta o fato de que muitas pessoas não compreendam o verdadeiro significado do movimento, transformando-o em um ato desordeiro, político e partidário, indo contra a luta de direitos e a própria democracia.

Não houve agressão antecipada ou desrespeito por parte do secretário ou de qualquer membro do governo municipal. O spray foi utilizado como defesa e para dispersar o início de um tumulto. Ninguém se feriu. As fotos que circulam nas redes sociais mostram apenas momentos depois de uma série de ataques e agressões sofridos pelo secretário e sua equipe.

O incidente não retirou o brilho do desfile em homenagem ao 7 de Setembro, em que famílias inteiras puderam, de forma organizada e tranquila, prestigiar mais um grande momento da democracia e de amor ao nosso país.

Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here