Foto: Ascom HU/divulgação

O Hospital Universitário (HU)-Univasf realizou mais um procedimento cirúrgico inédito na região. A equipe da unidade fez uma paratireiodectomia total, com reimplante das paratireoides, procedimento até então nunca realizado no Vale do São Francisco por uma unidade do Sistema Único de Saúde (SUS). A cirurgia aconteceu em maio, mas só foi divulgada agora.

Esse tipo de intervenção cirúrgica é indicada para pessoas com hiperparatireoidismo secundário, condição em que há excesso do paratormônio (PTH), hormônio produzido pelas paratireoides responsável pelo equilíbrio do cálcio no sangue. Os pacientes com este distúrbio sofrem principalmente com perda óssea, já que a superprodução de PTH faz com que uma quantidade maior de cálcio seja retirada dos ossos.

A cirurgia consiste em retirar as paratireoides. Isso faz com que o nível do PTH baixe e a perda óssea cesse.  Ao mesmo tempo, reimplantamos fragmentos da paratireoide no braço do paciente, para que futuramente o PTH volte a ser produzido pelo implante, mas em níveis menores”, explicou o cirurgião de cabeça e pescoço do HU, Aglailton Menezes.

Ainda segundo o médico, pacientes renais crônicos costumam evoluir para o hiperparatireoidismo secundário e acabam sofrendo com fraturas ósseas e doenças cardiovasculares. Existem tratamentos clínicos para a doença, contudo, em vários casos ela evolui em tal grau que a intervenção cirúrgica se torna necessária.

Anteriormente, todos os pacientes que necessitassem de uma Paratireiodectomia Total precisavam ser transferidos para as cidades do Recife (PE) ou Salvador (BA). A espera para a realização do procedimento poderia levar até 5 anos, dependendo do grau de urgência de cada caso. Com informações da assessoria.

CB

Deixe uma resposta