O Ibope divulgou no início da noite desta segunda-feira (24) uma nova pesquisa eleitoral para a disputa pela Presidência da República. A pouco menos de duas semanas para a votação no primeiro turno, o levantamento confirma o isolamento de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) como líder e vice-líder da corrida presidencial: o deputado federal aparece com 28% das intenções de voto, contra 22% do ex-prefeito de São Paulo.

Em relação à pesquisa anterior do Ibope, divulgada na terça-feira 18, Bolsonaro manteve o mesmo desempenho, enquanto Haddad avançou três pontos percentuais. O petista cresceu além da margem de erro, que é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Vêm em seguida no levantamento do instituto de pesquisas Ciro Gomes (PDT), que se manteve com 11%; Geraldo Alckmin (PSDB), que oscilou de 7% para 8%; e Marina Silva (Rede), que variou de 6% para 5%. O pedetista e o tucano estão empatados dentro da margem de erro. Alckmin também está empatado tecnicamente com Marina.

A candidata da Rede empata tecnicamente com João Amoêdo (Novo), que tem 3%; com Henrique Meirelles (MDB) e Alvaro Dias (Podemos), ambos com 2%; e, no limite da margem de erro, com Guilherme Boulos (PSOL), com 1%.

Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram. Brancos e nulos são 12% e eleitores que não sabem ou não responderam, 6%.

O Ibope ouviu 2.506 eleitores entre os dias 22 e 23 de setembro. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-06630/2018.

Rejeição

O Ibope também mediu a rejeição do eleitorado aos candidatos, questionando os entrevistados sobre em qual presidenciável eles não votariam de jeito nenhum. A rejeição a Jair Bolsonaro passou de 42% para 46%; a de Fernando Haddad, de 29% para 30%; a de Marina Silva, de 26% para 25%; a de Geraldo Alckmin se manteve em 20%; a de Ciro Gomes foi de 19% para 18%.

Henrique Meirelles, Cabo Daciolo, José Maria Eymael e Guilherme Boulos são rejeitados por 11% dos eleitores; Vera Lúcia, por 10%; Alvaro Dias, João Amoêdo e João Goulart Filho, por 9% cada.

Responderam que poderiam votar em todos 2% dos eleitores; não sabem ou não responderam, 7%. No quesito rejeição, os valores somam mais de 100% porque os entrevistados podem indicar mais de um candidato. (Fonte: Veja)

Fonte

Deixe uma resposta