Um dos regulamentos para a classificação de músicas no Festival Edésio Santos da Cancão (FESC), que está na sua 20ª edição em Juazeiro (BA), é o ineditismo das canções. Mas um músico da cidade, que preferiu não se identificar, fez uma denúncia quando a essa questão. As 24 classificadas foram divulgadas nesta semana, pela Secretaria de Cultura da cidade. A curadoria foi feita na capital baiana, Salvador.

O músico afirma que duas dessas canções não são inéditas – “Nu e Cheio”, de Armando Rafael, de Juazeiro; e “A saudade é uma cela”, de autoria de Dudé Casado, de Juazeiro do Norte (CE). Ele ainda aproveita para fazer críticas à organização do concurso, questiona a seriedade do FESC e diz que é “lamentável para uma cidade como Juazeiro ter pessoas que não levam a sério a arte e a cultura”.

Sobre a denúncia, a reportagem já entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Cultura de Juazeiro e aguarda um posicionamento. A íntegra da denúncia, com todos os links enviados pelo músico, pode ser conferida acessando aqui.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here