Algumas pessoas duvidam das gravações que revelam o “diálogo cabuloso” entre PT e PCC. Até aí, tudo bem. Não acho absurdo desconfiar da polícia. O absurdo é desconfiar da polícia e confiar cegamente nos hackers do Verdevaldo.

São as mesmas pessoas que pedem Lula livre e Moro na cadeia. Chamam o Brasil de ditadura e a Venezuela de democracia. Execram Ustra e idolatram Che Guevara. Acusam Bolsonaro de “vender o Brasil” para os EUA, mas não acharam nada demais quando o PT transformava o Brasil num quintal de soja para a China, nem quando Ciro Gomes foi buscar apoio do partido comunista chinês.

Reclamam da relação de Bolsonaro com Trump, mas nunca acharam ruim Lula chamar de “irmão” e “líder” um sujeito demoníaco como Kadafi, ditador da Líbia que tinha o estupro e a tortura como método de governo. Afirmam que Bolsonaro, que não compra o Congresso, é autoritário, e que o PT que fazia Mensalão e Petrolão era democrático.

Esse tipo de incoerência é normal para esquerdistas, pois todos acreditam que o certo é derrubar a ordem estabelecida. Só se diferenciam pelo nível de violência com a qual isso deve ser feito. No entanto, quando a incoerência parte de quem não se identifica com a esquerda, só a demência pode explicar.

Deixe uma resposta