Uma das maiores dificuldades do serviço penitenciário é a reinserção dos ex-detentos na sociedade. Afinal de contas, o objetivo é que a pessoa cumpra a pena pelo crime que cometeu e que feito isso, volte a integrar a sociedade de forma plena. O que não acontece, já que as pessoas que cometeram algum crime costumam ficar marcadas.

Muitas políticas são criadas para ajudar nesse processo de reintegração. Isso porque esse etapa, depois de cumprida a pena, também coopera para que o indivíduo não volte a cometer novos crimes. Na tentativa de ajudar e adiantar esse processo de reintegração, os prisioneiros italianos estão trabalhando na limpeza e reforma da cidade.

Detentos e cidade feliz

O inspetor-chefe do serviço prisional da Itália, Vincenzo Lo Cascio, falou ao The Telegraph sobre o projeto. Os presos que participam da limpeza não cometeram nenhum grande crime. A maioria cometeu delitos pequenos, em virtude de sua situação econômica. De acordo com Vincenzo, 85% dos prisioneiros que fazem parte desse trabalho não voltam a cometer crimes.

No entanto, quem não tem a oportunidade de ser reintegrado tem grandes chances de se tornar reincidente, em cerca de 70% dos casos. Além disso, a cidade também se beneficia, já que há muitos pontos que estão sem manutenção e cuidado algum.

Limpeza e reforma

Os prisioneiros estão trabalhando nas praças e jardins que sofreram com ações vandalistas. Eles também irão trabalhar na restauração das estradas de Roma, que também estão em estado lastimável. E a iniciativa não vai ficar apenas na Itália, a ideia é ampliar para Milão, Palermo e Nápoles.

A cidade está com instalações precárias por conta dos cortes orçamentários. Isso diminuiu drasticamente o número de jardineiros e funcionários que trabalhavam na manutenção da cidade. Com a iniciativa, não apenas os prisioneiros são beneficiados, mas também a cidade. O que é também muito importante, já que Itália recebe inúmeros visitantes todos os dias.

Fonte

Deixe uma resposta