Um esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo petista da ‘honrada’ e ‘honesta’ Dilma Rousseff motivou na manhã desta sexta-feira (9) a prisão do empresário Joesley Batista, do vice-governador de Minas Gerais Antonio Andrade, do deputado federal eleito Neri Geller (MT) e do deputado estadual João Magalhães (MG).

No total são 63 mandados de busca e apreensão e 19 de prisão temporária, expedidos no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), cumpridos no Distrito Federal e em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso.

A operação, um desdobramento da Lava Jato, foi batizada de Capitu e é baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB.

Ricardo Saud, executivo da JBS, também teve a prisão decretada, mas encontra-se no exterior.

Deixe uma resposta