O juiz que provocou polêmica em todo o Brasil, em especial entre a militância gay e grupos de esquerda, emitiu comunicado nesta quinta (21) em que nega ter relacionado a homossexualidade a desvios comportamentais. Na última segunda, Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara do Distrito Federal, concedeu uma liminar de grande repercussão nacional por tornar legalmente possível que psicólogos ofereçam terapias de reversão sexual.

Waldemar também afirmou que não dará entrevistas sobre o assunto, e que quem tiver dúvidas deverá ler sua decisão judicial.

Confira o comunicado na íntegra abaixo:

“Considerando que em nenhum momento este Magistrado considerou ser a homossexualidade uma doença ou qualquer tipo de transtorno psíquico passível de tratamento;

Considerando ser vedado ao Magistrado manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento (art. 36, III, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional);

Considerando existir meio processual adequado à disposição das partes para pedir o esclarecimento de eventuais obscuridades ou contradições em qualquer decisão judicial.
Este Magistrado vem a público declinar dos convites a ele formulados por diversos meios de comunicação no intuito de debater ou esclarecer seu posicionamento acerca da questão. Espera-se a compreensão do público em geral, em especial daqueles que não tiveram a oportunidade de ler, em sua integralidade, a referida decisão, que se encontra disponível no sítio do TRF1“

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here