Foto: Blog do Carlos Britto

O jovem advogado Julio Lossio Filho (PSD) vai fazer sua estreia na vida pública numa situação bem parecida à do seu pai, em 2008. Na época, o então novato Julio Lossio partia para a disputa pela Prefeitura de Petrolina, sem nunca ter passado por mandato eletivo, e mesmo assim foi eleito, aproveitando-se sobretudo de um ‘racha’ no PSB municipal. Agora, o herdeiro político do ex-prefeito tenta repetir o caminho do seu pai. A diferença é que ele terá pela frente Miguel Coelho (MDB), que vai em busca da reeleição – e com números bastante positivos do seu governo.

Em entrevista ao Programa Carlos Britto, na Rural FM, nesta terça-feira (25), ele se disse “preparado para o debate”, apesar do tamanho do desafio. Julinho, como é carinhosamente conhecido pelos mais próximos, afirmou que seu grupo chegou à conclusão de que ele deveria entrar na disputa este ano. O anúncio foi feito no último sábado (22), dia do aniversário de Lossio pai, que lançou mão de tentar um novo mandato de prefeito.

Julinho citou questões como o novo coronavírus (Covid-19), que seria um obstáculo para uma campanha como seu pai gostaria, e as “articulações” da Câmara de Vereadores para rejeitar as contas de Lossio, alguns fatores cruciais de sua desistência. “Juntamente com nosso grupo político, o amigo Edinaldo Lima e nossos amigos, chegamos à conclusão que meu nome seria o melhor para enfrentar esse desafio e trazer de volta a Petrolina que cuida das pessoas”, ponderou.

Segundo Julinho, a partir de sua pré-candidatura posta, as conversas terão um novo contorno, que passarão – claro – pela indicação do vice na chapa majoritária. “Estamos esperando as definições dos outros partidos, dos outros representantes da oposição, para a gente poder ter essa definição. Mas até o dia 16 de setembro, dia das convenções, isso estará definido e Petrolina conhecerá as chapas completas que disputarão as eleições”, afirmou.

Apoios

Em relação a aliados, o pré-candidato oposicionista disse contar com o Solidariedade, liderado em Pernambuco pelo deputado federal Augusto Coutinho. “Ele entendeu no nosso projeto um importante recomeço para nossa cidade”. Julinho adiantou também estar dialogando com outras agremiações e preferiu não antecipar detalhes para não atrapalhar as conversações. Dizendo-se empolgado, Julinho afirma que pretende fazer uma campanha propositiva. “Eu me preparei para esse momento. Eu conheço essa cidade, vivo essa cidade, quem me acompanha sabe disso. Não quero entrar na política baixa, rasteira. Meu objetivo com essa pré-candidatura é debater a Petrolina do futuro”, pontuou.

Ele acredita que a pandemia fará com que todos os candidatos se reinventem nessa campanha, utilizando-se sobretudo das redes sociais. Ainda assim Julinho mantém expectativas de que o tradicional corpo a corpo não deixará de acontecer, mas seguindo todos os protocolos de saúde.

Segundo turno

O pré-candidato descartou alianças com outros nomes da oposição para o primeiro turno, mas disse não ter dúvidas que num eventual e histórico segundo turno, no qual acredita que acontecerá, todos estão do mesmo lado. “São players importantes da nossa cidade e que a gente vai conversar para chegar a um entendimento no segundo turno. No primeiro é a hora de cada um mostrar sua história, seus sonhos e seus projetos para Petrolina”, finalizou.

Fonte: Blog do Carlos Britto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here