Nesta quinta-feira (31), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou, através de suas redes sociais, um vídeo do apresentador e jornalista Luís Ernesto Lacombe, em que este explica brevemente a metodologia de uma produção jornalística séria.

Segundo Lacombe, a matéria produzida por sua ex-emissora, Rede Globo, sobre o depoimento do porteiro do condomínio onde Jair Bolsonaro tem casa no Rio de Janeiro, não levou a critério essa metodologia, criando, assim, uma reportagem “absurda”, “confusa” e que “não ouve todos os lados da história”.

“O presidente, acusado na reportagem, ainda que por um porteiro que vai ter que dar explicações. O presidente que estava no Oriente Médio, com a equipe da TV Globo, não é ouvido. Decidiram transformar uma pré-pauta em matéria, criam uma narrativa confusa e não ouvem todos os lados da história, é algo muito absurdo” – criticou.

O jornalista lembrou ainda do episódio que essa mesma falta de responsabilidade com a realidade dos fatos aconteceu nas eleições de 2018, também envolvendo o então candidato Bolsonaro. A Folha de S.Paulo criou uma matéria afirmando que a campanha de Bolsonaro estava contratando várias empresas para disparar no WhatsApp notícias pró-Bolsonaro e prejudicar o principal adversário, o então candidato petista Fernando Haddad. Entretanto, o Tribunal Superior Eleitoral alegou não haver indícios de tais irregularidades na campanha.

“Eu digo sempre e repito: jornalista tem que ser imparcial, isento, curioso, desconfiado, ter sempre senso crítico, sempre. A gente tem que trabalhar com a realidade, com a verdade, com as histórias reais.” – finalizou o ex-Global e hoje contratado da Band.

Confira abaixo o comentário completo de Lacombe:

Deixe uma resposta