Em Lagoa Grande (PE), no Sertão do São Francisco, o atual prefeito Vilmar Cappellaro (PMDB) vem conseguindo reverter as críticas do início de sua gestão, este ano, em elogios. Tudo porque Cappellaro tem feito o dever de casa sem ser obrigado a ‘cortar na carne’.

Em outros municípios sertanejos como Afrânio, Santa Maria da Boa Vista, Cabrobó e Belém do São Francisco, por exemplo, os gestores foram obrigados a demitir contratados e comissionados para se adequarem à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Mas em Lagoa Grande, Cappellaro evitou esse cenário.

Diante do corte exagerado no repasse dos recursos federais, o prefeito teve de priorizar. Primeiro, renegociou dívidas herdadas de R$ 12 milhões; depois ‘enxugou’ o que foi possível em relação às despesas e só executou o que desse para honrar de pagamento. Agora, Cappellaro começa a colher os louros antes mesmo de encerrar o primeiro ano do seu mandato. (Foto/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here