Lava Jato faz do combate à corrupção tema obrigatório das eleições em 2018

Que a Lava Jato vai influenciar as eleições de 2018 não restam dúvidas. Dos desdobramentos da operação, por exemplo, depende a possibilidade de candidatura de uma das principais figuras políticas do país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que pode ficar inelegível dependendo do resultado de um julgamento no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4). Outros políticos também estão com a imagem arranhada por causa das investigações. Mas a Lava Jato também contribui para que o combate à corrupção esteja entre as principais pautas dos candidatos em 2018.

Uma pesquisa divulgada no final do mês passado pelo Instituto Latinobarómetro, que mostrou que os brasileiros não estão satisfeitos com a democracia no país, também traz a informação de que a corrupção é o principal problema no Brasil para 31% da população. A situação política aparece em segundo lugar, com 23% da população acreditando ser esse o principal problema em terras brasileiras. O desemprego fica apenas em terceiro lugar (13%), seguido por problemas mais “tradicionais”, como saúde (10%), economia (6%) e violência (5%).

Principal preocupação de cerca de um terço do eleitorado brasileiro, o combate à corrupção deve ocupar um lugar de destaque nos debates do ano que vem. Mas os procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba fazem um alerta: só o discurso contra a corrupção não vai resolver o problema, é preciso que os candidatos apresentem propostas reais para combater a mazela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here