O incidente ocorrido no final da manhã de ontem (7), entre integrantes do Grito dos Excluídos e o chefe de segurança da Guarda Civil Municipal de Petrolina, foi duramente criticado pela leitora Fernanda Carvalho.

Confiram:

Sou de uma época que o dia 7 de setembro era comemorado com civilidade e respeito à nação brasileira. Essa é a primeira vez que assisto-o em Petrolina, e achei belíssimo até a chegada dos chamados ‘excluídos’. Não sou contra manifestações, mas sou contra baderna.

O ato que fechou o desfile de 7 de setembro em Petrolina foi um desrespeito a todas as forças ali representadas, como Exército, Marinha, Polícia Militar, Aeronáutica, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, que colocaram os seus homens nas ruas para trazer a memória de todos nós, brasileiros, a importância dessa data.

Os parlamentares que ali guiavam os excluídos nada acrescentaram de valores éticos com a manifestação para a democracia brasileira, a não ser baderna, afronta, desrespeito e uma demonstração de uma política rasteira e tendenciosa a usar um pequeno grupo como massa de manobra. Lamentável!

Fernanda Carvalho/Leitora

(Foto/Marco Aurélio/divulgação)



Fonte

Deixe uma resposta