A leitora Jéssica Silva levanta um questionamento, por meio deste Blog, acerca dos critérios utilizados pelo Exército Brasileiro para contratar os caminhoneiros que fazem parte da Operação Pipa.

Confiram:

Queria levantar uma questão referente à Operação Pipa. É justo um caminhoneiro ficar de fora por mais de 3 meses? Será que a forma com que está sendo realizado o sorteio não está sendo desvantajoso para alguns caminhoneiros? Por ser um projeto do Exército, não seria justo ter uma ficha aleatória em que todo saíssem com vantagens?

Exemplo: verificar a quantidade de caminhoneiros atualmente, depois disso verificar os que estão fazendo as entregas atualmente.

Quando fosse ter o sorteio, seria mais que justo o que estavam de fora entrar, e os que já estavam trabalhando, estes sim irem pra sorteio, caso as vagas não forem preenchidas. E assim sucessivamente.

Muitos trabalhadores estão saindo prejudicados com esse método utilizado.

Jéssica Silva/Leitora

Fonte

Deixe uma resposta