Iniciada em 2015 com recursos próprios e mão de obra dos reeducandos da penitenciária Dr. Edivaldo Gomes, e jamais finalizada, com a coordenação do então secretário de mobilidade urbana Ricardo Rocha, parte da obra na Avenida Cardoso de Sá foi inaugurada na última semana pelo prefeito Miguel Coelho. Destacando todas as dificuldades enfrentadas pelo município para concluir a obra que garantiria a redução nos números de acidentes, Ricardo Rocha lembra a importância da iniciativa.

“Desde o início, essa obra foi perseguida e até, maldosamente, foram inventados valores fantasmas no intuito de descaracterizar a grandeza daquela ação. Quantos requerimentos atendemos solicitados pela Câmara sobre valores ali aplicados; e desde que iniciamos o serviço, naquele que era o trecho mais crítico, não se ouviu falar mais em acidente. Nunca mais a Cardoso de Sá foi chamada de rodovia da Morte”, lembra.

O trabalho que previa além da iluminação, a instalação também de redutores de velocidade, parada de ônibus, intertravado no passeio público, aplicação do TSD – tratamento Superficial Duplo (asfalto), pintura da ciclovia e placas de sinalização além, das faixas de pedestre, se concluído como espera o ex-secretário acabará de uma vez por todas com os graves acidentes já vistos.

“Esta obra até poucos dias atrás foi maculada por aqueles que não queriam vê-la concluída, chegando a dizer que não se aproveitava nada, e aí com uma simples limpeza e ligação dos fios pela Celpe mostra sua grandeza. Peço ao Prefeito Miguel Coelho que conclua o trabalho. Falta muito pouco para tornar aquela obra realidade, atendendo o anseio de todos que trafegam e dos moradores circunvizinhos. Os recursos aplicados vem do povo, a obra é pública, o pai somos todos nós, concluir a obra é um grande avanço para Petrolina”, finaliza.

Se faltava tão pouco, porque Julio Lossio não terminou a tempo abandonando a obra parada por mais de dois anos ?

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here