Lula sabe que as urnas seriam o único caminho da salvação (Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

O ex-presidente Lula e a cúpula do PT estão apreensivos. Após a carta de desfiliação do ex-ministro Antônio Palocci, destinada ontem ao Diretório Nacional do partido, não restam mais dúvidas de que o agora ex-petista entregará de vez o chefão e sua patota ao Ministério Público Federal. O acordo de delação premiada deve ser destravado e fechado nos próximos dias.

Lula e o PT são conscientes da destruição que uma delação premiada de Palocci causaria no partido, levando definitivamente para o buraco boa parte da cúpula petista. Os investigadores da Operação Lava Jato têm certeza de que o ex-ministro sabe o paradeiro de mais dinheiro de propina dada ao PT escondido em paraísos fiscais. Há estimativa de até R$ 1 bilhão em bancos no exterior. Palocci teria o mapa para se chegar ao “tesouro”.

A agonia dos petistas tem sentido. O advogado de Palocci já declarou que seu cliente pode provar tudo o que disse à Lava Jato. Há quem diga que novas revelações virão e atingirão também petistas e outras pessoas ainda não denunciados. Há ainda a expectativa de o ex-ministro detonar o sistema financeiro nacional.

Diante de quadro tão devastador, se entende a insistência desesperadora do PT com o golpe das “diretas já”. As urnas em 2017 seriam a única salvação para Lula, antes que a Justiça o mande para a cadeia em 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here