Quase três anos após ter sua vida destruída, Ana Claudia Dantas, mãe do jovem Alisson Dantas brutalmente assassinado em 2015 mantém viva a esperança de ver o responsável por tirar a vida do seu filho ser punido pela Justiça.

Para quem não lembra, Alisson foi morto no dia 3 de outubro de 2015, no Quati 1 porque Rezielio Alves de Almeida pensou que o jovem estava utilizando o sinal de wifi de sua propriedade. O jovem foi atingido por vários golpes de uma faca do tipo peixeira. Ele chegou a ser socorrido, porém, morreu no Hospital Universitário da cidade.

Desde aquele dia, a mãe de Alison manteve viva a esperança de que o assassino fosse pego pela polícia e condenado. Os anos de espera chegaram ao fim quando no último dia 29 de maio, em Ponta Grossa (PR), Rezielio foi preso. Em conversa com o Blog Waldiney Passos, Ana Claudia Sempre afirmou que sempre acreditou no trabalho da Polícia Civil.

“Acreditei, porque pra Deus nada é impossível, Deus mandou as pessoas certas no momento certo. Meu sentimento é de gratidão a Deuse a equipe da Dra. Poliana Nery”, afirmou.

Tentando continuar sua vida normalmente, a mãe de Alisson utiliza as redes sociais para mobilizar a população petrolinense em busca de justiça. Após a prisão do homicida, ela quer agora a pena máxima pelo crime.

A mensagem mais recente publicada na página dedicada à lembrança de Alisson por Ana Claudia foi uma carta, na segunda-feira (11). Ela afirma ser mãe e órfã e comentou a ausência do filho em sua vida. No texto, Ana clama por justiça no julgamento previsto para agosto desse ano. O desejo da mãe é que Rezielio vá a júri popular e finalmente seja punido. Blog do Waldiney Passos.

 

BFC

Deixe uma resposta