Hillarie Galazka, uma americana de 29 anos do Estado de Michigan, morreu após utilizar o próprio corpo como escudo para proteger os filhos gêmeos de 5 anos em um acidente de carro que ocorreu nesta segunda-feira, 01/03.

De acordo com as informações que foram disponibilizadas pela Fox News, Galazka estava retornando para sua casa, em Lincoln Park, quando seu automóvel, um Saturn Ion, colidiu com um outro veículo na autopista interestatal 96.

A mãe, os gêmeos e o acidente

Segundo a família da americana, Galazka morreu no local e os seus filhos gêmeos, que sofreram ferimentos leves, sobreviveram. “O corpo dela os salvou”, disse Jodie Kelley, avó dos gêmeos, em entrevista aos meios de comunicação estadunidenses.

“Os meninos disseram que Galazka olhou para eles antes de se jogar sobre seus pequenos corpos e que, depois do acidente, a mãe não abriu mais os olhos. Eles, com toda certeza, nunca mais esqueceram disso”, completou a avó.

Conforme divulgou a Polícia do Estado de Michigan em comunicado emitido à imprensa, o outro motorista que se envolveu no acidente – um jovem de apenas 25 anos -, estava em alta velocidade e, além disso, estava com a carteira de motorista suspensa.

“Ele fugiu do local do acidente, mas mais tarde foi encontrado em um hospital”, informaram as autoridades que investigam o caso.

“Não posso acreditar que este homem não pagará pelo que fez. Não posso acreditar que ele não irá passar a vida inteira na prisão por ter ocasionado esse acidente”, disse Kelley. “Eu não posso acreditar que ele, mesmo tendo a carteira de motorista suspensa, estava ao volante e em alta velocidade”.

Nenhum detalhe sobre as acusações que o motorista pode enfrentar foram disponibilizadas, nem pela imprensa americana, nem pelas autoridades. O caso segue sendo investigado.

Drama

O caso que iremos relatar aqui é antigo, mas vale a pena ser relembrado. Em abril de 2011, uma mãe, durante uma audiência judicial, revelou detalhadamente à Justiça britânica o quão terrível foi se ver frente a frente com o fato de ter que escolher qual filho ela deveria salvar após ser vítima de um acidente de carro.

Na época do ocorrido, Rachel Edwards tinha apenas 39 anos e estava acompanhada de sua filha de 2 anos e de seu filho de 16. A britânica se viu diante da difícil situação quando seu carro, após passar sobre um buraco na região de Lincolnshire, no nordeste da Inglaterra, caiu em uma represa.

Conforme divulgou a BBC, a mãe, assim como dois amigos do filho que também estavam no carro, conseguiram sair do automóvel pela janela, mas, nesse ínterim, o veículo continuou afundando e foi exatamente neste momento que a britânica enfrentou o drama de ter que escolher qual filho salvar.

Durante o depoimento, que ocorreu na cidade de Horncastle, em Lincolnshire, a britânica disse que o evento se desenrolou incrivelmente rápido. “Sei que passei por cima do buraco e o carro balançou para a direita e depois, não sei por que, para a esquerda. Não sei se passei por cima de um buraco e depois por outro buraco”, disse a mãe. “Não sei como fui parar na água, não sei”.

“Fomos puxados para baixo e, quando conseguimos nadar para cima novamente, notei que ela estava apavorada. Eu queria voltar para o carro, mas não tinha onde deixá-la”, disse a mãe.

“Eu sabia que se a deixasse sobre uma roda ela cairia, por isso não voltei para salvar Jack. Apenas esperei e esperei”.

O filho mais velho, Jack, quando foi retirado do carro pelas autoridades, já estava inconsciente. O óbito foi declarado no hospital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here