Servidores da Chesf surpreenderam o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), na saída do Fórum Nordeste 2017, na Arcádia do Paço Alfândega, no Bairro do Recife, nesta segunda-feira (25). Os manifestantes protestavam contra a privatização da Companhia, proposta pelo governo federal.

Ao ser abordado, o auxiliar ministerial se mostrou disposto ao debate e saiu em defesa da desestatização da empresa. Fernando Filho chegou, inclusive, a propor a realização de conversa mais ampla com os funcionários na sede da Chesf.

Contudo, ele manifestou preocupação com o uso político da discussão. “Eu topo fazer uma reunião. Quero fazer inclusive na Chesf. Uma conversa assim não tenho problemas em fazer, mas se for para meia dúzia não deixar ter diálogo na reunião, só para ter manchete no jornal, eu não vou”, disse o ministro.

O ministro rebateu que a empresa vem acumulando prejuízo enquanto o restante do setor gera lucro. Segundo ele, o principal problema é a falta de gestão da empresa e a politização de suas decisões. O argumento do auxiliar, contudo, não foi suficiente para convencer os manifestantes.

Eles acreditam que o Ministério de Minas e Energia está determinado a privatizar a estatal e reclamam da falta de diálogo com a pasta. Apesar da disposição do auxiliar para dialogar, os servidores ressaltam que diversas outras audiências foram marcadas e Fernando Filho não compareceu a nenhuma delas.

Durante o embate, membros do Ministério procuraram os manifestantes para tentar agendar uma data para possível reunião.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here