Sem esconder a empolgação pela assinatura da ordem de serviço, na última sexta-feira (22), para a duplicação da Avenida Sete de Setembro, que contou com a presença em Petrolina do ministro dos Transportes, Maurício Quintella, o prefeito Miguel Coelho deixou em segundo plano as questões envolvendo sua saída do PSB.

Perguntado se estaria à vontade no partido, após a polêmica envolvendo o embarque do seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, no PMDB, o gestor minimizou. Disse, como já vem dizendo, que o momento é de trabalhar, não de fazer política. “Estou muito à vontade. Essas birras políticas pequenas não me afetam. Estou focado é no meu trabalhado”, garantiu.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here