Em seu discurso na Casa Plínio Amorim, o líder da bancada de situação Ruy Wanderley (PSC) soltou o verbo, causando incômodo nos demais colegas.

É notório que um racha foi instalado na bancada e o vereador alega que “puxar o paletó”, não é aceitável pelo parlamentar, que não gosta de receber ordens, principalmente dos assessores do prefeito.

“Não posso permitir o que um assessor diga o que eu faça e os vereadores também precisam respeitar o meu jeito, a nossa bancada pensa diferente, não podemos fazer com que tudo que venha da nossa bancada seja aprovado e não aceito ‘trairagem’, essa é a minha forma de liderar”, disse.

Sobre continuar na liderança da situação, o vereador ressalta que será realizada uma reunião com a participação do Secretário de Governo para avaliar o seu trabalho nos últimos meses.

“Se tiver um companheiro com desempenho melhor que o meu, vou conversar com o prefeito Miguel Coelho e a nossa bancada, só digo que ser oposição é mais fácil que ser situação, pois criticar é fácil, e aos meus colegas digo que não sou homem de jogar a toalha, mas também não sou covarde, eu devo tá incomodando meia dúzia de gente, que tem outros interesses”, concluiu.






DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here