Os gafanhotos são insetos que são encontrados no mundo todo. A alimentação desse animal é somente por meio de folhas. Quando muitos desses animais se juntam, eles foram enxames que são capazes de provocar vários danos às vegetações e plantações.

Eles medem aproximadamente cinco centímetros e tem antenas curtas e grossas. Suas pernas traseiras são longas e fortes e fazem com que esse animal seja um grande saltador. Geralmente, os gafanhotos vivem uma vida sossegada e solitária em vários campos arborizados e pastos. Em algumas culturas, as pessoas têm o costume de comer esse animal. Ele é uma fonte de proteína. Como por exemplo, as pessoas no sul do México consomem o animal por causa do seu alto teor de proteínas, minerais e vitaminas.

Mas esses animais podem ser razão para um certo desespero. Os produtores rurais e funcionários do governo da Argentina estão monitorando a entrada de uma nuvem de gafanhotos no país.

Esses insetos estão vindo do Paraguai. E quando estavam no país eles destrupiram lavouras de milho. O preocupante é que essa praga está avançando justamente na parte do território argentino que faz fronteira com o Brasil e com o Uruguai.

Gafanhotos

De acordo com as projeções argentinas, os insetos podem chegar ao oeste do Rio Grande do Sul. E em uma escala menor podem chegar de Santa Catarina. Independente de onde, os gafanhotos oferecem um risco às lavouras dos estados.

Segundo Daniel da Costa Soares, engenheiro agrônomo da Emater de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, essa situação é uma coisa nova tanto para o produtores quanto para os profissionais da área.

“Ainda não temos muita certeza do que vai acontecer, se eles vão entrar aqui ou não, mas já estamos conversando com produtores sobre o assunto”, diz.

O que a Emater orienta é que os produtores façam um monitoramento de forma constante nas lavouras.

De acordo com o governo da Argentina, a nuvem de gafanhotos chegou ao país no fim da semana passada. E as principais regiões atingidas do país foram as províncias de Santa Fé, Formosa e Chaco. Nessas regiões existem produções de cana de açúcar e mandioca. Além disso a condição climática é bastante favorável.

Preocupações

Conforme disse o engenheiro agrônomo Héctor Medina, em cerca de um quilômetro quadrado podem existir até 40 milhões de gafanhotos. E eles conseguem consumir em apenas um dia pastagens equivalentes ao que duas mil vacas, ou 350 mil pessoas, comem.

O governo da Argentina disse que os insetos podem passar tanto por vilas e cidades. mas que eles não causam danos diretos às pessoas. O risco que eles representam é apenas para as plantações e pastagens.

Aqui no Brasil, já aconteceu um surto de gafanhotos nas regiões mais quentes e úmidas do país, como por exemplo o Pará. Isso foi em 2017, quando os insetos passaram por vários municípios do estado e atacaram as lavouras de mandioca. Esse surto trouxe vários prejuízos econômicos. Além de riscos ao meio ambiente e saúde, já que as pessoas estavam usando inseticidas e outras formas de se defender de forma indiscriminada.

Deixe uma resposta