Com apoio do viagrento cara de pau, Michel Temer, que está para editar uma Medida Provisória absurda, os sindicatos e centrais sindicais, já se preparam para cobrar taxas em uma nova forma de financiamento e lavagem de dinheiro, que é mais um roubo contra todos os trabalhadores.

“Todos”. isto é, não será cobrada taxa apenas dos filiados, sócios, mas de todos os trabalhadores.

O Ministério Público deve agir contra esses abusos, muito piores do que os anteriores.

Sindicatos das principais centrais sindicais do País estão aprovando em assembleias a manutenção da cobrança do imposto sindical ou a criação de novas contribuições antes mesmo de o governo Michel Temer editar medida provisória para regulamentar a matéria. Os sindicatos querem arrecadar o dinheiro de todos os trabalhadores e não apenas de seus sócios, tanto no caso da manutenção do imposto quanto na das novas contribuições – chamadas de assistencial ou negocial.

Essa é a estratégia montada para driblar o fim da obrigatoriedade do pagamento do imposto, previsto na reforma trabalhista que entra em vigor em 11 de novembro. Ela deve enfrentar resistência na Justiça. Para o Ministério Público do Trabalho, é ilegal.

Os sindicatos dos metalúrgicos de São Paulo (Força Sindical), dos metalúrgicos de São Leopoldo (RS), filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT), e o dos têxteis de Guarulhos, da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), foram os primeiros a adotá-la. (COM ESTADÃO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here