Sobre os perigos que ainda rondam o controle do espaço aéreo brasileiro: fiz os dois prints abaixo pouco depois das 20h30 (Horário de Brasília) pelo Flight Radar 24, que monitora aeronaves em todo mundo.

Observe na primeira imagem que o Boeing 737-800 da GOL Linhas Aéreas, que faz o voo 1931 de Porto Alegre para Guarulhos, está voando em círculos a 35 mil pés de altura sobre o Parque Nacional de São Joaquim, em Santa Catarina.

Fazendo exatamente a mesma rota POA x GRU, um Airbus A320 da Avianca, que faz o voo 6129, começa a subir rápido de 29 mil para 33 mil pés, se aproximando perigosamente do voo GOL que voava em círculos naquele momento, entre os municípios catarinenses de Urubici e São Joaquim.

Aparentemente, nada aconteceu. Mas, são essas coincidências absurdas que acabaram provocando as maiores tragédias da Aviação Brasileira nas últimas décadas. Impossível esquecer a colisão entre o voo 1907 da GOL e o jato Embraer Legacy 600 da Excelaire LLC, em 2006.

Enfim… eu gelei enquanto acompanhava o Airbus subindo sem parar e o Boeing fazendo a curva em sua direção.

Foi assustador!

Dá só uma olhada nisso, Força Aérea Brasileira e ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here