Conseguimos captar alguns detalhes do sofrimento de Manuela D’Ávila no momento em que o seu parceiro de chapa, Fernando Haddad, fazia o discurso da derrota.

Manuela sofre, agarrada a pequena filha.

Ela merece. O sofrimento ora amargado é justo.

Manuela não foi uma pessoa que concorreu com decência.

Foi estúpida, disseminou calúnias e agiu covardemente, notadamente quando chamou Bolsonaro de “covarde”, exigindo que comparecesse aos debates após a facada, duas cirurgias delicadíssimas e de alto risco, muita dor, muito sofrimento e uma bolsa de colostomia para carregar.

Manuela foi desumana.

Jovem, mas dona de uma longa carreira política, pela primeira vez vai experimentar a vida de uma pessoa comum, sem mandato, sem benesses e sem regalias.

O vídeo lava a alma de muita gente que Manuela machucou impiedosamente.

Veja o vídeo:

Deixe uma resposta