O desenvolvimento tem um preço. E nós estamos presenciando isso nas mudanças climáticas e no aumento do nível do mar. Mas isso não é a única coisa com que devemos nos preocupar. Segundo uma nova pesquisa, as cidades estão afundando lentamente, por conta do seu próprio peso.

O geofísico, Tom Parsons, da agência United States Geological Survey (USGS), pegou a cidade de São Francisco para o seu estudo de caso. Mostrando como grandes desenvolvimentos urbanos poderiam afetar e deprimir a superfície real do planeta.

De acordo com os cálculos feitos por ele, a cidade pode ter afundado até 80 milímetros conforme São Francisco foi crescendo com o tempo. Levando em consideração que a área da baía está sob ameaça de até 300 milímetros de aumento do nível do mar até 2050, essa variação extra que foi adicionada pelo desenvolvimento da cidade é significativa o bastante para ser um motivo de preocupação.

“À medida que as populações globais se movem desproporcionalmente em direção às costas, esse subsidência adicional em combinação com o aumento esperado do nível do mar pode exacerbar o risco associado à inundação”, escreveu Parsons, em seu estudo.

Estudo

O estudo levou em consideração um inventário de todos os edifícios da cidade e o seu conteúdo e então calculou o peso da área da Baía de São Francisco em, aproximadamente, 1,6 trilhão de quilos.

E o deslizamento de 80 milímetros, provavelmente, ainda é uma estimativa bem conservadora. Até porque os cálculos de peso não incluíram as coisas fora dos edifícios, como por exemplo a infraestrutura de transporte, veículos e pessoas.

Esse mesmo tipo de “naufrágio” é provável que aconteça também em outras partes do mundo. Mesmo que isso dependa parcialmente da geologia local.

“Os resultados específicos encontrados para a área da Baía de São Francisco provavelmente se aplicam a qualquer grande centro urbano, embora com importância variável. Os efeitos da carga antropogênica nas margens continentais tectonicamente ativas são provavelmente maiores do que interiores continentais mais estáveis, onde a litosfera tende a ser mais espessa e rígida”, escreveu Parsons.

Afundando

Além disso, existem várias outras causas para esse afundamento que também tem que ser pensadas. Como o deslocamento da placa tectônica, e o bombeamento de água subterrânea necessária para sustentar uma população que está crescendo. Tudo isso fez com que fosse visto o afundamento significativo de cidades em outras partes do mundo.

Por mais que esse estudo atual tenha focado apenas em São Francisco e a área da baía, e feito algumas suposições gerais, as descobertas são notáveis o suficiente para fazer com que o peso da cidade seja considerado quando os cientistas estiverem descobrindo como a geografia pode mudar ao longo dos anos. E ver quais áreas estão sob ameaça conforme o nível do mar for aumentando.

Contudo, ainda existem muitos detalhes a serem examinados. Principalmente nas cidades que já estão ameaçadas de afundarem.

“Deveria ser possível melhorar os métodos apresentados aqui usando fotos de satélite ou aéreas para fazer análises mais detalhadas em zonas de inundação prováveis. Essas análises detalhadas também podem produzir melhores percepções sobre as mudanças nas mudanças de porosidade do subsolo e o fluxo de fluido resultante”, concluiu Parsons.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here