Em 2015, um navio naufragado no século 7 d.C. foi encontrado a cerca de 47 quilômetros ao sul do município de Haifa, em Israel. Assim, desde então, o navio está servindo de material de estudo e trazendo novas informações sobre o período histórico em que foi naufragado. Dito isso, recentemente, finalmente pudemos descobrir os achados encontrados na embarcação e o que eles revelam sobre o passado do Oriente Médio.

Com 23 metros de comprimento, a embarcação se encontra localizada a uma distância de 3 metro da superfície. Contudo, para além disso, ela também está coberta por 1,5 metro de areia. Todas essas informações foram divulgadas no estudo que está disponível no periódico da revista Near Eastern Archeology.

O Império Bizantino estava começando a perder força no Oriente Médio

Para os pesquisadores, ainda não foi possível descobrir a causa do naufrágio. No entanto, ao que tudo indica, não há fatores externos de ataques ou acidentes. Ou seja, “provavelmente foi um erro de navegação”, afirma Deborah Cvikel, líder da pesquisa, ao jornal The Jerusalem Post.

Também vale lembrar que, na época em que o navio afundou, no século 7 d.C., os árabes já haviam conquistado a maior parte do que hoje conhecemos como Oriente Médio. Isso porque, o início desse século foi marcado pela queda do domínio cristão na região. Esse poder era representado pelo Império Bizantino que, aos poucos, foi dando lugar para o domínio muçulmano.

Matérias selecionadas especialmente para você!

(function () {
var youtube = document.getElementById(“fatosYoutubeEmbeded”);
var source = “https://img.youtube.com/vi/” + youtube.dataset.embed + “/sddefault.jpg”;
var image = new Image();
image.src = source;
image.alt = “capa youtube ” + youtube.dataset.embed;
//image.loading = “lazy”;
image.addEventListener(“load”, function () {
youtube.appendChild(image);
}());
youtube.addEventListener(“click”, function () {
var iframe = document.createElement(“iframe”);
iframe.setAttribute(“frameborder”, “0”);
iframe.setAttribute(“allowfullscreen”, “”);
iframe.setAttribute(“src”, “https://www.youtube.com/embed/” + this.dataset.embed + “?rel=0&showinfo=0&autoplay=1”);
this.innerHTML = “”;
this.appendChild(iframe);
});

const delayTime = 5000; // loading 5sec delay.
const loadJS = async () => {
return await new Promise(function (resolve, reject) {
var script = document.createElement(‘script’);
script.type = ‘text/javascript’;
script.async = true;
script.src = “http://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.8”;
script.onload = resolve;
script.onerror = () => {
reject(‘Cannot load facebook js’)
document.head.removeChild(script);
}
document.head.appendChild(script);
}) }

function initLoadJS() {
loadJS()
.then(()=> console.log(‘adding facebook comments’))
.catch((error)=>console.error(error)) }

setTimeout((event)=>initLoadJS(event), delayTime);

})();

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here