Dilma, Joesley Batista entregou à PGR os extratos das contas Mustique e Formenteira.

No depoimento complementar, que integra o conjunto de documentos obtidos por O Antagonista, o empresário reiterou a negociata com Guido Mantega para ter acesso ao cofre do BNDES.

Segundo Joesley, a primeira conta foi usada para receber as propinas em 2009 e 2010 (US$ 71 milhões), enquanto a segunda recebeu os depósitos ilícitos até 2014 (US$ 77,6 milhões).

O total de US$ 148,6 milhões teria sido usado na campanha de reeleição de Dilma, por meio de saques em espécie e pagamentos a fornecedores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here