Assim como fazemos com quem gostamos, costumamos cuidar dos nossos animais de estimação da melhor forma possível. Oferecemos um bom lar, uma companhia e, é claro, uma alimentação saudável. Diferente do nosso organismo, o dos animais não suporta muitas comidas que consumimos no dia a dia. Por mais que seja quase impossível resistir ao olhar pidão do nosso animal de estimação, temos que ser fortes e, às vezes, negar a comida a eles. Alguns desses alimentos, por mais que não façam mal, não devem ser consumidos pelos pets.

Com certeza, você já deve ter ouvido algo sobre como os animais são parecidos com seus donos. Talvez, alguém tenha até te dito isso. E não somente na aparência físcia. Com o tempo, parece que os animais começam a ter quase que os mesmos traços de personalidade que seus donos.

Talvez por isso, é que aconteça uma confusão com relação à alimentação dos animais. Quando  as temperaturas caem, é normal que nós tenhamos uma vontade de comer mais. Alguns pratos são quase que típicos do inverno como um caldo verde, um chocolate quente ou um queijinho.

Mas será que essa vontade maior de comer quando o clima está frio, também se aplica aos animais de estimação?

Alimentação

A alimentação, tanto dos cachorros como dos gatos, durante o inverno normalmente gera dúvidas aos seus donos. Várias pessoas imaginam que, no inverno, os animais geralmente sentem mais fome porque precisam de mais energia para conseguir manter sua temperatura corporal estável. Mas será que isso realmente é verdade?

O Brasil é um país tropical, e por conta disso, essa ideia de que no inverno os animais têm que comer mais pode não ser verdade. Por conta do inverno brasileiro ser considerado ameno e isso se juntar com a condição em que os pets vivem, é menos provável que a temperatura mais fria faça alguma diferença no organismo desses animais.

“A grande maioria de cães e gatos que têm abrigo possuem camas, roupinhas e cobertores, o que contribui para que eles mantenham a temperatura corporal estável”, explica Flavio Silva, supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet.

Temperatura

Se a temperatura do seu animal de estimação fica estável sob essas condições, isso quer dizer que o corpo dele não está gastando mais energia para se manter aquecido. “Como não há aumento no gasto energético, não há motivo para repor energia com mais calorias, muito menos para que o animal sinta mais fome. Portanto, o tutor não deve oferecer alimento a mais”, ressalta o veterinário.

Para Flavio, aumentar a quantidade de alimento oferecida para os animais de estimação sem nenhum orientação prévia do veterinário, apenas porque o clima esfriou, é uma coisa inadequada. E mais que isso, pode fazer com que o seu animal de estimação desenvolva um quadro de sobrepeso ou até mesmo obesidade.

O clima seco do inverno, no entanto, pode causar problemas respiratórios e também ressecamento de pele nos pets. Por isso, é bastante importante que os cuidados com eles sejam mantidos e que eles sempre tenham água à disposição. E essa água deve estar limpa e fresca.

Deixe uma resposta