O vereador Osinaldo Souza (PTB) lamentou o veto do Executivo Municipal ao seu projeto que propõe a implantação da ‘Escola Sem Partido’ em Petrolina. O assunto foi trazido a plenário esta semana na Casa Plínio Amorim pelo integrante da oposição, vereador Professor Gilmar Santos (PT).

A este Blog, Osinaldo informou que a vice-prefeita Luska Portela (PSDB), quando ocupou o cargo de prefeita em exercício, vetou a matéria por considerá-la que invadia uma área da alçada do Executivo. O vereador, no entanto, garante que o veto não tem base legal ou constitucional.

O projeto é altamente democrático e não fere, em momento algum, direitos. Pelo contrário. Protege a criança, o professor, o aluno em minoria. É simplesmente respeito em sala de aula. E que a sala de aula oferte o que realmente é para ofertar: o conhecimento. E evitar discussões partidárias e religiosas, que não cabem ali”, ponderou.

O governista disse que não entendeu, nem tem como entender constitucionalmente a decisão do Executivo. Ele deixou claro ainda que não lhe restará outra alternativa a não ser votar contra o veto, quando a matéria retornar à Casa Plínio Amorim.

Fonte

Deixe uma resposta