Adotar é uma das atitudes mais lindas que o ser humano pode tomar. Escolher como um filho alguém que não tem o seu sangue exige muito amor. E felizmente, temos muitos casos de pessoas que escolhem esse amor. Já compartilhamos aqui a história da família que resolveu adotar todos os irmãos de um orfanato. E a história que vamos contar hoje é tão bonita quanto.

Joe Toles tem 60 anos e é um ex-orientador, solteiro e que vive em Queens com seus seis filhos adotivos. Por enquanto, porque a família vai crescer mais com a chegada de Jhon. Joe está aguardando finalizar o processo burocrático de adoção do mais novo membro da família Toles.

A família

Joe passou a última década se dedicando à criação dos seis filhos, todos que adotou sozinho. “Nunca haverá um momento perfeito para começar ou expandir sua família”, conta Joe ao The Post. “Mas isso parece ser a coisa certa a fazer”.

Ele está preste a receber o sétimo filho, Jhon, que está com 20 anos e é da República Dominicana, o jovem tem dificuldades de aprendizado.

Toles sabe muito bem como é viver em um orfanato, já que ele viveu toda a infância e começo da adolescência em um. Por sua experiência, ele queria proporcionar estabilidade e segurança para adolescentes e jovens na faixa dos 20 anos, que estão sempre no final da lista de adoção. “A maioria das pessoas querem bebês”, diz o ex-orientador.

Além dos filhos que ele cria sozinho, ele ainda ajuda outras crianças a conseguirem patrocínio para acampamentos de verão e outras atividades por meio da fundação que ele criou, lá em 2015.

A adoção

Joe foi adotado quando tinha 15 anos de idade, mas antes disso, ele viveu em vários orfanatos. Na escola, ele era sempre foi ligado aos esportes, se destacando principalmente no atletismo. No entanto, seus pais adotivos não o apoiavam ou participavam dos seus eventos esportivos. Mas ele teve sorte quando um treinador de pista o apadrinhou e foi o apoio e suporte que o garoto precisava na época.

Ele terminou o ensino médio, e ainda ganhou uma bolsa de estudos de atletismo na Universidade de Aubunr, no Alabama. “O treinador disse: ‘Eu te trato como você merece ser tratado’, e é assim que eu educo meus filhos”, diz Toles.

É claro que criar filhos não é uma tarefa simples, e ele admite que teve alguns desafios relacionados à puberdade e problemas comportamentais. Além de Jhon, outros dois de seus filhos possuem necessidades especiais.

Toles teve a ajuda da organização sem fins lucrativos You Gotta Believe, que é especializada em encontrar lares permanentes para jovens. A organização foi responsável por combinar Joe com todos os seus filhos, desde que ele adotou o seu filho, Xavier, então com 17 anos, em 2009.

Um ano depois, Joe levou Johnathan, seguido por Ronny, em 2012, e Creemel em 2014. Eles foram seguidos por Kamren, em 2017, e Cinsere em 2018. E agora está prestes a se tornar também o pai legal de Jhon.

“Adotar uma criança mais velha dá esperança a alguém que provavelmente não tem muita esperança naquele momento”, diz ele. “Não importa quantos anos eles tenham, eles precisam de uma base e de fazer parte de algo”.

Para ele não tem nada mais importante do que a sua família. “É preciso trabalho, mas faço o esforço de cultivar os relacionamentos”, diz Toles. “Até eu ter mergulhado, nunca teria entendido a diferença real que é feita em todas as nossas vidas. O amor acontece e muda tudo”.

E você o que achou da atitude de Joe? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Fonte

Deixe uma resposta