Pernambuco terá mais 16 escolas de tempo integral. O anúncio foi feito ontem pela Secretaria de Educação. Com as novas unidades, a rede estadual de ensino contará com 400 escolas desta modalidade, contando as escolas de referência e as escolas técnicas. A educação integral se tornou política pública pernambucana em 2008.

Sete das 16 novas escolas integrais ficam na Região Metropolitana do Recife, devendo o município de Paulista ter duas. Recife, Jaboatão dos Guararapes, Igarassu e Cabo de Santo Agostinho terão uma escola cada. Quatro unidades serão no Agreste, quatro no Sertão e uma na Mata Norte, onde a cidade de Vicência foi a única contemplada da região.

Das 16 escolas de tempo integral, três unidades terão dupla jornada para turmas do Ensino Médio. Somadas as existentes desta modalidade, o estado contará com nove unidades. As três ficam na Região Metropolitana, sendo uma no Recife e as outras em Paulista e Igarassu. Nelas, as turmas serão divididas em dois horários. Algumas estudarão das 7h às 14h, enquanto as demais das 14h30 às 20h40.

Assim, entende a secretaria, uma quantidade maior de pessoas terá acesso a essa modalidade de educação e a possibilidade de conciliar os horários de estudo com programas de estágio ou jovem aprendiz.

Outra novidade é que quatro das 16 escolas terão o modelo de tempo integral implantado, ao mesmo tempo, nos anos finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. São os casos das Arthur Correia de Oliveira, em Limoeiro, Dário Gomes de Lima, em Flores, Alípio Lustosa, em Belém de São Francisco, e Icó Mandantes, em Petrolândia. A medida, ressaltou o secretário de Educação, Fred Amancio, cria uma trajetória de sete anos em tempo integral em uma única escola.

Com as mudanças anunciadas ontem, a rede estadual de ensino vai transformar 15 escolas regulares em escolas de referência em Ensino Médio, além da inauguração de uma nova escola técnica estadual. No caso, a Escola Francisco de Matos Sobrinho, em Bom Conselho, no Agreste, que será a 44ª escola técnica estadual. Juntas, estas oferecem 56 cursos, sendo 47 presenciais e nove de ensino à distância.

 

MODELO

Criado por lei estadual, o modelo de educação integral pernambucano é fundamentado na concepção da educação que prioriza o exercício da cidadania e o protagonismo juvenil, além do desenvolvimento do projeto de vida dos estudantes. Isso, segundo a secretaria, para uma formação de estudantes autônomos, solidários, produtivos e competentes.

Com as novas escolas, a estimativa é que 57% das vagas ofertadas no Ensino Médio em Pernambuco sejam atendidas por escolas em tempo integral, antecipando e superando a meta do Plano Nacional de Educação para 2024.

Novas escolas

 

Tempo Integral

Escola Assis Chateaubriand – Recife

Escola Frei Romeu Perea – Jaboatão dos Guararapes

Escola Professor Estevão Pinto – Olinda

Escola Dr. Luiz Cabral de Melo – Paulista

Escola Dantas Barreto – Paulista

Escola Santos Cosme e Damião – Igarassu

Escola Desembargador Antônio da Silva Guimarães – Cabo de Santo Agostinho

Escola Dr. Joaquim Correia – Vicência

Escola Estadual Eurico Queiroz – Bezerros

Escola Ginásio de Limoeiro Arthur Correia de Oliveira – Limoeiro

Escola Técnica Estadual Francisco de Matos Sobrinho – Bom Conselho

Escola Nossa Senhora Auxiliadora – João Alfredo

Escola Dário Gomes de Lima – Flores

Escola Alípio Lustosa – Belém de São Francisco

Escola Anízio Rodrigues Coelho – Araripina

Escola Icó Mandantes – Petrolândia

Tempo integral em dois turnos (Ensino Médio)

Escola Assis Chateaubriand – Recife

Escola Dantas Barreto – Paulista

Escola Santos Cosme e Damião – Igarassu

 

Tempo integral em dois turnos (Ensinos Fundamental e Médio)

Escola Ginásio de Limoeiro Arthur Correia de Oliveira – Limoeiro

Escola Dário Gomes de Lima – Flores

Escola Alípio Lustosa – Belém de São Francisco

Escola Icó Mandantes – Petrolândia

Fonte

Deixe uma resposta