No outono de 2020, pesquisadores descobriram, ao longo da costa da ilha de Kasos, na Grécia, quatro navios naufragados contendo artefatos antigos. Tanto os navios, como os objetos, podem, agora, auxiliar os pesquisadores a descobrirem novas informações sobre as redes de comércio que configuraram o mundo antigo.

De acordo com o The Smithsonian, os quatro navios pertencem a diferentes períodos da história – um da era helenística, primeiro século a.C.; um da era clássica, no século V a.C.; um do segundo ou terceiro século d.C. e outro que, provavelmente, pertencia ao século passado.

Os navios e os artefatos

Embora todos os artefatos sejam significativos, a descoberta mais notável envolve um conjunto de cerâmica romana, que foi encontrado no barco que foi construído durante o segundo ou terceiro século dC.. O conjunto incluía ânforas para guardar petróleo. Segundo os pesquisadores, as peças que compunham o conjunto foram produzidas na Espanha e na Tunísia.

“Esta é a primeira vez que encontramos ânforas da Espanha e do Norte da África,as quais foram produzidas para transportarem petróleo. Pela localização dos navios, acreditamos que a rota começava em Rodes e terminava nas costas da Ásia Menor”, ​​disse Xanthis Argyris, colíder da expedição.

Ânforas

Conforme consta na Ancient History Encyclopedia, as ânforas, em poucas palavras, são potes ou jarros que possuem em sua estrutura duas alças verticais. Na antiguidade, os objetos eram constantemente utilizados ​​para armazenar e transportar alimentos, como, por exemplo, azeite ou vinho.

A palavra “ânfora” vem do latim amphora, que por sua vez é derivada do grego αμφορεύς (amphoreus), uma abreviação de αμφιφορεύς (amphiphoreus), uma palavra composta combinando amphi- (“nos dois lados”, “duplo”) e phoreus (“carregador”), do verbo pherein (“carregar”). Os objetos em questão, mesmo sendo comumente associados aos gregos, também eram fabricados e utilizados ​​pelos romanos e fenícios.

Em suma, essas cerâmicas são extremamente importantes para os arqueólogos e historiadores, pois ajudam a revelar tanto as dietas e os comportamentos das civilizações antigas, bem como as rotas comerciais.

Os navios naufragados

Os navios foram encontrados próximos a ilha de Kasos, por pesquisadores que fazem parte do Projeto Arqueológico Marítimo de Kasos – liderado pela National Hellenic Research Foundation e pelo Ephorate of Underwater Antiquities – que há três anos vasculha as águas ao redor da ilha.

A ilha integrava uma importante rota comercial, que conectava a região do Egeu ao Oriente Médio. A área tem sido de grande interesse para os pesquisadores há muito tempo.

Os pesquisadores levaram 200 horas para retirar todos os artefatos. Foram necessários, ao todo, 100 mergulhos. Cerca de 23 especialistas participaram da expedição. De acordo com a mídia internacional, o projeto Arqueológico Marítimo de Kasos tem recebido um forte aoio do Ministério da Cultura e Esportes grego.

Para o órgão, as águas ao redor da Ilha ainda estão repleta de tesouros arqueológicos. Em 2019, a mesma equipe de pesquisa que encontrou o conjunto de ânfora romanas encontrou cinco outros navios naufragados – um deles foi utilizado durante a Guerra da Independência da Grécia, na década de 1820.

A equipe de pesquisadores, antes de iniciar o projeto, denotou pontos específicos em mapa do Mar Mediterrâneo. Os potenciais pontos de interesse dos pesquisadores, desde que foram estudos, revelaram inúmeras descobertas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here