Foto: reprodução

Terra dos Impossíveis, Oásis do Sertão. Sejam quais ou quantas alcunhas Petrolina receba pelo seu trajeto exitoso de desenvolvimento, essa história de 125 anos celebrados exatamente hoje (21) teve um início.

Para homenagear um dos municípios mais importantes de Pernambuco, o Blog traz abaixo um momento antológico: a ata de instalação da cidade de Petrolina. A gramática ainda é antiga, mas não tem muita complicação para entender. Uma verdadeira preciosidade retirada do livro ‘Petrolina – Entre as Cinzas do Passado e os Albores do Porvir’, do jornalista Cid Almeida Carvalho, com a colaboração do leitor Flávio Cabral.

Boa leitura:

ATA DE INSTALAÇÃO DA CIDADE DE PETROLINA (21/09/1895)

Aos vinte e um dias do mez de Setembro do anno de mil oito centos e noventa e cinco, n’esta cidade de Petrolina, sob a Presidencia do Coronel Antonio Manoel de Amorim, commigo Secretario abaixo nomeado, ahi compareceram, na ordem da convocação, os Senhores Membros Antonio José da Silva Braga, Marcellino José de Sant’anna, João Marcellino da Silva e Juvencio Rodrigues Coelho Pombo, para o fim de installar esta cidade; e havendo numero legal o cidadão Presidente abrio a sessão. Acharam-se presentes as autoridades locaes e diversos cidadão da visinha cidade de Joazeiro e o Reverendo Parocho d’esta frequezia, Familias e massa da população.

Em seguida o cidadão Presidente declarou achar-se installada esta cidade de Petrolina, elevada a esta cathegoria pela Lei numero 130 de 28 de junho do corrente anno, 1895. Fallaram n’este acto solenne os Senhores Tenente Manoel Francisco de Souza Junior, Capitão Antonio Coelho de Mello, Doutor Joaquim Mauricio Wanderley, Doutor Pedro dos Santos Torres e o cidadão João Baptista Barreto.

Terminado assim o assunto que motivou a presente reunião, lavrei o presente termo em que assigna o Conselho e os circunstantes que o quizerem. Eu Olympio Virgínio da Silva, Secretário, o escrevi.

Antonio Manoel d’Amorim – Prezd

Marcellino José de SantAna

Antonio José da Silva Braga

João Marcellino da Silva

Juvencio Rodrigues Coelho Pombo

Manoel Francisco de Souza Júnior

Pedro dos Santos torres

Pe. Martinho Codeso Y Martinez

José Rabelo Padilha

Zeferino Roiz Coelho

Antonio Coelho de Mello

Avelino Luiz Ferreira

João Baptista Barreto

Antonio Frederico de Queiroz

Octacilio Nunes de Souza

José Higino do Rego Pinto

Mariano Ferreira Gomes.

Fonte: Blog do Carlos Britto

Deixe uma resposta