Em 09 de Outubro/2017 as 09:00

A reforma do Instituto de Medicina Legal (IML) de
Petrolina será entregue até o final deste ano, segundo informou o Governo de
Pernambuco. Situado na Avenida Sete de Setembro, o IML de Petrolina será o
primeiro do interior do Estado a dispor de uma estrutura completa e modernizada,
onde estarão incluídos sala especial para reconhecimento de corpos pelas
famílias, clínica de exames de corpo de delito, área de custódia, setor de
necropsia, brinquedoteca, alojamentos, além de novas geladeiras.
Após 26 anos de funcionamento, é a primeira vez que o
prédio do IML passa por uma grande reforma e ampliação, cujos valores chegam a
R$ 2,8 milhões de investimentos em estrutura e equipamentos. Segundo o
supervisor do instituto, Álvaro de Miranda, existe ainda a expectativa para a
chegada de seis novos médicos legistas para a cidade. “Em todo Pernambuco devem
ser formados 40 [legistas], e nós receberemos inicialmente esses seis, mas
ainda há a previsão que cheguem mais técnicos, peritos e auxiliares de médicos
legistas”, indica ele.
As novas estruturas do prédio de 800m2 vão ajudar no
atendimento a 40 municípios, como Cabrobó, Ouricuri e Araripina. Para isso, o
Governo do Estado também vai entregar mais um carro de recolhimento de corpos.
 “Será nosso terceiro rabecão, o governador Paulo Câmara e o secretário de
Defesa Social, Antônio de Pádua, asseguraram que o receberemos até o fim do
ano”, diz Álvaro.
O Chefe do Executivo estadual esteve em Petrolina para
assinar a ordem de serviço do IML em julho deste ano, desde então as obras saíram
do papel e já se encontram em nível avançado. Segundo Câmara, o principal
objetivo do empreendimento é humanizar o atendimento à população.
“No modelo antigo do IML, chegava à recepção, por
exemplo, o autor de estupro e a vítima. Eles no mesmo ambiente, perto um do
outro. Com o novo modelo, queremos acabar com esse constrangimento para a
vítima. Teremos rampas e banheiros para cadeirantes, brinquedoteca para cuidar
das crianças, alojamentos específicos para os servidores, que até então não
tinha, e uma nova sala de reconhecimento de corpos”. E continua. “Antes, a
família ia direto à sala para reconhecer seu ente querido, uma situação
realmente constrangedora. Agora teremos um local específico, vidrado, com
privacidade para a família olhar o corpo no setor de necropsia, sem estar
diretamente dentro da sala”, afirma o médico legista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here