Há o entendimento de diferentes entidades que a Reforma Trabalhista sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB), trará prejuízos aos trabalhadores. Para impedir que essa nova legislação entre em vigor foi iniciada uma campanha nacional de coleta de assinaturas em apoio ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) que revoga, ou seja, anula a lei patrocinada pelos aliados do presidente.

Por entender que não existe nenhum benefício na Reforma, o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Petrolina (Sintcope) decidiu aderir ao movimento e a sede da entidade se transformou em um posto de coleta de assinaturas. “O sindicato tem uma história de defesa dos trabalhadores e não iria ficar de braços cruzados. Estamos esclarecendo os comerciários sobre as mudanças, temos uma assessoria jurídica e convido todos que se sentem prejudicados por essa nova legislação a participar do movimento”, conta a presidente do Sintcope, Dilma Gomes.

O movimento é liderado pela Central Única de Trabalhadores (CUT) e pretende conseguir até o dia 8 de novembro o número suficiente de assinaturas (1% do eleitorado brasileiro, de todas as regiões), para que o projeto é protocolizado na Câmara Federal e siga a mesma trajetória de qualquer outro projeto no Congresso Nacional, ou seja, passe pelas votações dos deputados e dos senadores.

Qualquer pessoa pode participar e assinar. Basta se dirigir à sede do Sintcope na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, no. 947, no centro de Petrolina, levando o título de eleitor.






DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here