Por: Blog Edenevaldo Alves –


Desde julho do ano passado o Conselho Nacional de Trânsito já havia estipulado a data limite para o uso das placas do Mercosul no Brasil. A partir de 31 de janeiro o uso das novas identificações passam a ser obrigatórias. O prazo atende ao estipulado na Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de julho do ano passado, que determina que as unidades federativas do país devem utilizar o novo padrão de Placas de Identificação Veicular (PIV).

Vale salientar que essa data limite já foi adiada seis vezes desde que ficou definido que o Brasil utilizaria as novas placas. A última alteração de prazo teve como justificativa um tempo hábil para que os Detrans pudessem credenciar as fabricantes das novas placas. A adoção do sistema de placas do Mercosul foi anunciada em 2014 e deveria ter entrado em vigor em janeiro de 2016. Em razão de disputas judiciais a implantação foi adiada para 2017 e depois, novamente postergada para que os órgãos de trânsito pudessem se adaptar ao novo modelo e credenciar as fabricantes das placas.

Apenas dez estados brasileiro já haviam aderido à nova identificação. Pernambuco não está entre elas. Procurado pela nossa reportagem, o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco ((Detran-PE) informou que apenas irá se pronunciar na próxima semana. O mesmo posicionamento foi dado por alguns despachantes de placa, que disseram estar aguardando uma posição do órgão para poderem se adaptar.

Novas Placas

Entre as mudanças no novo sistema de identificação dos veículos estão a eliminação de alguns elementos gráficos e a adoção de um QR Code, um tipo de código de barras bidimensional que pode ser ativado por telefones celulares equipados com câmera e outros equipamentos.
O código trará informações mais precisas, a exemplo do local de produção da placa, o estado onde ela foi encaminhada, o veículo emplacado, entre outras informações.

As novas placas já são utilizadas na Argentina e no Uruguai. A previsão é que em breve comecem a valer também no Paraguai e na Venezuela. No Brasil, os veículos novos que precisam do primeiro emplacamento possuem a obrigatoriedade de utilizar as novas placas do Mercosul. Além deles, os que precisarem ser transferidos de estado ou município e ainda aqueles que perderam a placa ou que esteja danificada impedindo a leitura. (DP).














Deixe uma resposta