Nada melhor do que chegar em casa depois de um dia cansativo, tomar um banho e dormir. Um sono saudável é extremamente importante para recuperar seu corpo e prepará-lo para um novo dia. Porém, devido a agitação do dia a dia, nem sempre é isso que acontece.

Com certeza, todos nós sabemos que a falta de sono tem um efeito grande na nossa produtividade do dia seguinte. E já existem evidências forte de que ir para a cama em horários regulares é uma coisa importante para uma vida saudável. Além das horas de sono que são obtidas no total.

Um novo estudo descobriu uma ligação entre os padrões de sono interrompidos e um risco maior de mau humor e depressão. A pesquisa feita com 2.115 médicos durante o seu primeiro ano de treinamento envolveu a medição direta dos tempos de sono e humor deles. Com isso, os cientistas descobriram que aqueles que tinham padrões de sono variáveis eram mais propensos a relatar humores mais baixos e ter uma pontuação mais alta nos sintomas de depressão.

Hora de dormir

Os tempos de sono variáveis eram tão propensos a aumentar o risco de sentir deprimido tanto quanto a falta de sono. Isso sugere que ficar em uma sincronia com os ritmos circadianos é tão importante para a saúde mental quanto ter um bom número de horas de sono ao todo.

“Essas descobertas destacam a consistência do sono como um fator subestimado a ser atingido na depressão e no bem-estar”, disse o neurocientista Srijan Sen, da Universidade de Michigan.

Os médicos que participaram desse estudo tem uma idade média de 27 anos e trabalham em um exigente primeiro ano de treinamento, por isso não são representativos da população em geral. Contudo, eles deram aos cientistas a chance de estudar um grande número de pessoas em uma situação parecida durante vários meses.

Assim como era imaginado, dormir mais ao todo, levantar mais tarde e ir para cama mais cedo tendeu a melhorar o humor dos participantes. E talvez, o que não tenha sido bem documentado antes, tenha sido a importância dos padrões de sono com relação aos outros fatores.

Estudo

Nessa pesquisa, os dados foram coletados através de uso de aparelhos vestíveis para rastrear o sono, aplicativos de smartphones e pesquisas com os voluntários. Os vestíveis podem não ser tão precisos quanto instrumentos de laboratórios, mas eles dão aos cientistas a chance de monitorar os hábitos de várias pessoas de uma vez só durante um longo período de tempo.

“A avançada tecnologia vestível nos permite estudar os fatores comportamentais e fisiológicos da saúde mental, incluindo o sono, em uma escala muito maior e com mais precisão do que antes, abrindo um campo empolgante para explorarmos. Nossas descobertas visam não apenas orientar a autogestão sobre os hábitos de sono, mas também informar as estruturas de programação institucional”, explicou o neurocientista Yu Fang, da Universidade de Michigan.

Por mais que todos concordemos que hábitos melhores de sono são benéficos para a saúde em geral, a equipe desse estudo quer analisar mais pesquisas a respeito de como diferentes aspectos do sono, como por exemplo, hora de dormir, hora de acordar padrões do sono e sono total, podem afetar o bem estar de forma individual.

Esse novo estudo apoia as pesquisas que sugerem que ignorar os ritmos circadianos pode ser prejudicial para o humor, além de aumentar o risco de depressão ao longo do tempo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here